Pesquisa personalizada

Assinar Feed Assine!

Seguir no Twitter
Siga!

Ser fã no Facebook
Curta!

Artigos publicados Artigos

Comentários recebidos Comentários

NOVIDADE - PH Quadrinhos

11 de out de 2013 0 comentário(s)
Saudações, amigo da blogosfera! Nos últimos dias eu estive alentando um projeto que tenho desde pequeno. Agora resolvi botar no ar. Trata-se do PH Quadrinhos. Lá eu vou lançar pelo menos uma tirinha por dia, abordando diversos temas. Segue abaixo uma amostra.



Passa lá e deixa sua opinião!

ART Grand Prix GP2 escala 1:24 Nico Rosberg

8 de set de 2013 0 comentário(s)
2005 foi o ano de estreia da GP2 Series, substituindo as extintas Fórmula 3000 e Fórmula 2. A nova classe se estabeleceu definitivamente como uma etapa de acesso à Fórmula 1.

Os carros da GP2 têm as mesmas especificações. Em 2005, os motores eram Mecachrome e alcançavam 200km/h em 6,7 segundos. Os pneus eram Bridgestone, com ranhuras. O chassi foi construído pela Dallara. O conjunto todo, sem o piloto, pesava 585 kg.

O carro abaixo foi pilotado pelo alemão Nico Rosberg, egresso da Fórmula 3 Europeia. Defendendo as cores da equipe ART, Nico venceu 5 das 23 corridas de 2005, porém manteve uma certa regularidade e marcou ao todo 120 pontos. Ele se tornou o primeiro campeão da GP2 e entrou para a Fórmula 1 pela equipe Williams no ano seguinte, ao lado do veterano Mark Webber. A miniatura traz detalhes como o piso imitando fibra de carbono, os retrovisores com papel alumínio e o friso na lateral imitando a saída de ar do bólido.
GP2/05
ART Grand Prix
Bridgestone
2005
9
Nico Rosberg
1:24
205mm
49mm
71mm
ART GP2
ART GP2ART GP2 ART GP2
Clique em cada foto para ampliar (pop-up)

McLaren MP4-6 escala 1:24 Ayrton Senna

23 de ago de 2013 0 comentário(s)
Projetado por Neil Oatley, o lendário MP4-6 foi a máquina da McLaren pilotada em 1991 por Ayrton Senna e Gehrard Berger. Ele foi o primeiro a utilizar o motor Honda V12 na história da Fórmula 1.

O MP4-6 era bastante competitivo. Senna ganhou as 4 primeiras provas e garantiu para si e para a equipe McLaren uma vantagem confortável, porém insistiu para que a equipe desenvolvesse melhorias no motor V12. A Honda criou uma nova versão e o projetista Oatley redesenhou várias partes do carro, a tempo de impedir que a rival Williams ameaçasse a conquista do campeonato.

Senna conseguiu 7 vitórias mais 4 pódios pilotando o MP4-6, além de marcar pontos nas outras provas. Ainda terminou o GP da Alemanha em sétimo lugar e no GP do Canadá acabou abandonando por falhas eletrônicas no carro. O brasileiro marcou 96 pontos e conquistou seu segundo campeonato consecutivo, sendo o terceiro e último título no total da carreira. A equipe McLaren terminou o ano em primeiro lugar entre os construtores.
MP4-6
McLaren
Good Year
1991
1
Ayrton Senna
1:24
202mm
55mm
78mm
McLaren MP4-6 Senna
McLaren MP4-6 SennaMcLaren MP4-6 SennaMcLaren MP4-6 Senna
Clique em cada foto para ampliar (pop-up)

Petrobras Junior Team escala 1:24 Bruno Junqueira

5 de ago de 2013 3 comentário(s)
A equipe Petrobras Junior surgiu no final dos anos 90, quando a Petrobras entrou com um investimento na extinta Fórmula 3000 (atual GP2), para apoiar jovens talentos do automobilismo nacional em uma categoria de acesso à F1.

Assim como os outros carros da categoria, o seu chassi era o B99/50, da Lola, equipado com motor Zytek V8. Os pneus eram da Avon, porém sem ostentar a marca.

O jovem Bruno Junqueira, egresso da Fórmula 3 Sudamericana com uma taça na estante, entrou para a F3000 internacional e escalou mais um degrau na sua carreira. Disputou todas as 10 provas do calendário. Conseguiu 4 vitórias e um pódio. Seu único abandono foi no Grande Prêmio da Alemanha, realizado em Hockenheim. Com 48 pontos, Bruno foi campeão da Fórmula 3000 Internacional em 2000. A equipe Petrobras Junior obteve o segundo lugar geral entre os construtores.
B99-50
Petrobras Junior
Avon
2000
6
Bruno Junqueira
1:24
173mm
47mm
96mm
Petrobras Junior
Petrobras JuniorPetrobras JuniorPetrobras Junior
Clique em cada foto para ampliar (pop-up)


Repsol Honda RC213V escala 1:16 Casey Stoner

2 de ago de 2013 0 comentário(s)
Após conquistar o campeonato de 2011, o segundo de sua carreira, o australiano Casey Stoner defendeu o seu título com esta moto Honda RC213V, que leva as cores da petrolífera espanhola Repsol.

Casey Stoner venceu 5 das 18 corridas de 2012, incluindo o GP da Austrália, para delírio da torcida compatriota. Obteve 254 pontos, ficando em terceiro lugar geral e se aposentando após o término da temporada.

A equipe Honda, que também competiu com as escuderias San Carlo Honda Gresini e LCR Honda MotoGP, conseguiu ao todo 412 pontos, sendo a campeã de construtores de 2012.
RC213V
Repsol Honda
Bridgestone
2012
1
Casey Stoner
1:16
140mm
77mm
56mm

Honda RC213V Casey Stoner
Honda RC213V Casey StonerHonda RC213V Casey StonerHonda RC213V Casey Stoner
Clique em cada imagem para ampliar (pop-up)

4 anos do PH Miniaturas

29 de jul de 2013 0 comentário(s)
Saudações, amigo da blogosfera! Hoje o PH Miniaturas completa 4 anos de atividade. E eu queria aproveitar esse dia para agradecer a você, leitor, seguidor, fã, amigo. Nada disso aqui existiria se não fosse a sua providencial ajuda. Obrigado!

Também queria fazer uma breve demonstração de quanto esforço tem sido colocado nesta iniciativa desde o surgimento. Já falamos anteriormente do uso de imagens 3d virtuais para carrinhos que ainda não foram feitos. Dessa vez o assunto são carros que já foram feitos e posteriormente refeitos para incorporar as melhorias alcançadas com o passar do tempo.

Os exemplos principais são:

20092011

O primeiro carrinho publicado aqui, em uma época que ainda nem utilizava isopor, tinta nem impressão laser. Repare que o sólido do pneu não ficou 100% redondo. Na foto da direita, de 2011, o aspecto já é bem diferente, com as jantes em baixo-relevo e o uso de tinta.

20082012
Não tinha sequer o retrovisor. Daí eu resolvi que não podia mais aceitar um trabalho com nível inferior ao que eu já tinha. Foi mais ou menos a época que surgiram as texturas do piso imitando fibra de carbono. O sólido do capacete também sofreu alterações, para se adequar à proporção do conjunto.

20092011
O caso mais emblemático. Confesso que o primeiro modelo era um papercraft, montado de qualquer jeito. Nunca fui bom em papercraft mesmo. Por isso que aperfeiçoei essa montagem com isopor. Já possui também o piso de fibra de carbono e os retrovisores com papel alumínio.

20082011
Eu disse que o BGP-001 era o caso mais emblemático? É porque nunca antes mostrei essa outra foto aí. Eu tinha muita empolgação... e só. Era o início do início e eu não tinha técnica nenhuma. Meio trash, admito... Aí resolvi dar ao pobre FW24 um visual mais adequado.

E o trabalho não pode parar. Haverá não uma, mas DUAS novidades bacanas por esses dias. Please stand by...

De volta para o futuro

23 de jul de 2013 2 comentário(s)
Saudações, amigos da blogosfera! Hoje me deparei com uma série de postagens do Jean Couraucci mostrando como ficaria um carro de Fórmula 1 de 2013 com pinturas clássicas.

O melhor é que não tem o degrau da feíura

Achei um barato e fui pesquisar mais, por motivos óbvios. E descobri que a recíproca é verdadeira: o designer Antony Butler renderizou pinturas atuais sobre o sólido do bom e velho McLaren MP4/5. Confira:

DRS é para os fracos

E você, curtiu a brincadeira?

Petronas TOMS Rafael Suzuki - escala 1:24

5 de jul de 2013 2 comentário(s)
O brasileiro Rafael Suzuki chegou à Fórmula 3 Japonesa em 2010 após ser contratado pela escuderia Petronas TOM'S, em cujos cockpits já se sentaram nomes da Fórmula 1 como Jacques Villeneuve e Adrian Sutil.


No segundo round da corrida no circuito de Okayama, em 5 de setembro de 2010, o brasileiro fez um glorioso Grand Chelem: marcou a pole position, venceu a corrida e cravou a volta mais rápida. De quebra, fez uma dobradinha com o companheiro de equipe Yuji Kunimoto, que chegou em segundo após vencer todas as outras corridas anteriores.


Em 16 provas, Rafael Suzuki marcou 78 pontos, 3 vitórias e mais 5 pódios. O brasileiro obteve o terceiro lugar geral entre os pilotos. A equipe Petronas TOM'S foi a vencedora do campeonato de construtores daquele ano.

*Imagens meramente ilustrativas. Clique aqui para saber mais sobre o uso de imagens virtuais.

F308
Petronas TOM'S
Hankook
2010
36
Rafael Suzuki
1:24
187mm
42mm
82mm
Petronas TOMS Tyrrell 022
Clique em cada foto para ampliar (pop-up)

Prost AP03 Jean Alesi escala 1:24

4 de jun de 2013 0 comentário(s)
Após a compra da Ligier pelo tetracampeão Alain Prost, a escuderia passou a se chamar Prost Grand Prix, em 1997. No ano seguinte foi anunciado um contrato exclusivo com a montadora francesa Peugeot.

Para a temporada 2000, o time contava com dois pilotos competentes - Jean Alesi e Nick Heidfeld. Apesar disso, o melhor resultado na temporada foi o oitavo lugar no Grande Prêmio de Mônaco.

A equipe colecionou baixas posições de chegada e um bom número de abandonos ao longo da temporada. Houve ainda a desclassificação de Nick Heidfeld no Grande Prêmio da Europa, pelo fato de que o seu carro estava 2 quilos abaixo do peso regulamentar. No GP da Áustria, Alesi colidiu com Heidfeld e os dois companheiros abandonaram a prova. No final do ano, o contrato com a Peugeot foi rompido e a montadora se retirou da Fórmula 1.

Todos esses fatos dão ao AP03 uma posição de destaque no "hall of shame" da categoria. Alesi e Heidfeld não marcaram um único ponto com ele, e a Prost GP dividiu com a Minardi a lanterna do campeonaro mundial de construtores em 2000. Resta apenas a lembrança da belíssima pintura sólida azul-turquesa, com os retrovisores vermelhos e outros detalhes menores em fibra de carbono crua.
AP03
Prost GP
Bridgestone
2000
14
Jean Alesi
1:24
205mm
49mm
71mm
Prost AP03
Prost AP03Prost AP03Prost AP03
Clique em cada foto para ampliar (pop-up)


Conjuntivite Reloaded, ou Como Tudo Começou

22 de mai de 2013 1 comentário(s)
Saudações, amigos da blogosfera! Estou em casa, acometido de uma leve conjuntivite. Vou aproveitar essa folga inesperada para terminar algumas encomendas de carrinhos. 

Vim escrever este artigo porque me lembrei que lá em 2008 tive uma conjuntivite pior do que esta e fiquei sem trabalhar por 3 dias. E enquanto eu assistia às Olimpíadas de Pequim, adivinha o que foi que eu arrumei pra fazer?


Isso mesmo. Era o "embrião" do Mini Mania F1, hoje denominado PH Miniaturas.

À época, eu não imprimia as pinturas a laser. Eu não usava tinta Acrilex. Eu não fazia capacetes nem retrovisores. Os sólidos eram de papel e não de isopor. As jantes dos pneus não eram seccionadas em baixo-relevo. Eu não utilizava estiletes, réguas, cola de isopor. Eu não calculava proporções. Eu não tinha muita ideia de como aperfeiçoar e expor a minha arte.

Até que em 2009, julguei que tinha reunido know-how suficiente para começar o meu pequeno negócio. E, claro, me enganei. Era preciso ir além. Uma após a outra, implementei uma série de melhorias que compreende o que citei acima. Lentamente, gradualmente. E hoje, tenho certeza de que cheguei a um patamar superior. Mas ele não é definitivo. 

Não pretendo parar por aqui. E essa foto me lembra o quanto já evoluí desde que comecei, para ter a certeza de que posso evoluir ainda mais.

E conto com a sua ajuda para continuar a jornada.

Enquete - qual é o seu carro preferido?

13 de mai de 2013 1 comentário(s)
Saudações, amigos da blogosfera! O silêncio foi quebrado e agora o PH Miniaturas quer ouvir você. Normalmente, as miniaturas que lançamos aqui são aquelas que achamos mais bonitas, populares, ou mesmo incomuns. Também gostamos de uma pitada de desafio, fazendo alguns carrinhos "difíceis", cheios de apêndices aerodinâmicos, por exemplo. 

Agora, queremos saber a sua opinião. Pelo twitter, facebook ou por aqui mesmo, o que vale é falar. E a pergunta é simples: qual o seu carro preferido? Abaixo fizemos uma categorização por época, porque para nós é mais fácil - afinal, em cada década havia bólidos com design marcante, típico daquele tempo. 

Anos 50 e 60 - Charutões, pneus grandes e estreitos com ranhuras, nenhuma asa 
Anos 70 - Motores à mostra, pneus com ranhuras e de tamanhos diferentes 
Anos 80 - Primeiras curvas, pneus lisos e grossos 
Anos 90 - Defletores laterais, curvas mais nítidas, pneus finos 
Anos 2000 - Apêndices aerodinâmicos, pneus com ranhuras, curvas marcantes 
Anos 2010 - Curvas, nenhum apêndice, pneus lisos, asa "limpa-trilho"